Posts

1º Encontro do Clube de RH em Bragança Paulista/SP

encontro-13-07

13/07/2016 (quarta-feira) das 07h30 às 18h00

Local: Instituto Mix de Profissões
Av. Antonio Pires Pimentel, 690 – Centro – Bragança Paulista – SP (Acesse o mapa aqui)

inscrevase

logo_programacao

email_bullet 07h30 – Recepção e Credenciamento dos Participantes.

email_bullet 08h00 – Boas vindas da Coordenação e apresentações institucionais.

email_bullet 08h30 – Palestra: “O Maestro e sua Equipe de Sucesso” com Marco Acras. (Saiba mais)

email_bullet 09h30 – Palestra: “Consultoria Interna de RH: relatos, reflexões e desafios” com Francisco Arean. (Saiba mais)

email_bullet 10h30 – Café de Relacionamento

email_bullet 11h00 – Palestra: “Selo Comércio Justo Brasil” com Ricardo Yamashita e Fernando Flauto. (Saiba mais)

email_bullet 11h30 – Palestra: “Os pilares da gestão Disney aplicados ao RH” com Erik Penna. (Saiba mais)

email_bullet 12h30 – Intervalo / Almoço

email_bullet 13h30 – Apresentação dos Planos de Ação para Redução de Custos com Mauricio Tornero. (Saiba mais)

email_bullet 15h00 – Palestra: Clima e Comprometimento, Resultados que Geram Resultados com Senir Fernandez. (Saiba mais)

email_bullet 16h00 – Café de Relacionamento

email_bullet 16h30 – Palestra: “RH Educador – A evolução da gestão de pessoas” com Tom Coelho. (Saiba mais)

email_bullet 18h00 – Agradecimentos finais e sorteios de brindes.

 

backup clube

patrocinadores_braganca

Quarta-feira, 13/07/2016 das 07h30 às 18h00

 

inscrevase

13/07 – Palestra: “O Maestro e sua equipe de Sucesso” com Marco Acras

13/07/2016 (quarta-feira)
1º Encontro do Clube de RH em Bragança Paulista/SP
Local: Instituto Mix de Profissões
Av. Antonio Pires Pimentel, 690 – Centro – Bragança Paulista – SP (Acesse o mapa aqui)

A palestra “O Maestro e sua equipe de Sucesso” traça um paralelo entre as habilidades de uma orquestra e seus respectivos músicos, com as competências de um executivo e sua organização.

A apresentação de exemplos de performances musicais e temas inspiracionais despertam no participante a importância de aplicar os conceitos em comum no universo da música e no mundo corporativo. Além disso, poderão vivenciar algumas experiências musicais e praticar os atributos usados numa orquestra bem-sucedida, para posteriormente poder aplicá-los em seu dia a dia na empresa.

Entre os temas abordados estão os seguintes:

  • O Sonho: o primeiro passo para um planejamento eficaz
  • Foco no Talento
  • Improviso
  • Propósito
  • Diversão
  • Comunicação Eficaz
  • Trabalho em equipe: A Sinergia na música
  • O Líder Maestro.

 

Objetivos

  • Apresentar um modelo de liderança focado em pessoas.
  • Evidenciar a importância dos objetivos trabalhados em equipe.
  • A escuta ativa e a comunicação “afetiva” para resultados efetivos.
  • A importância de estar preparado para imprevistos e desafios.

 

MARCO ACRAS v2Marco Acras é Educador musical, músico profissional e vocal Coach com mais de 20 anos de atuação em renomadas instituições de ensino musical.

Tem formação acadêmica em Direito (com atuação nas áreas do Direito Cível e Família) e Administração de empresas, com especialização (MBA) em Gestão Estratégica de Treinamento e Desenvolvimento.

É coautor do livro Treinamentos Comportamentais, publicado pela editora Ser Mais e autor de diversos artigos sobre Criatividade, Liderança e Ciências do Comportamento Humano.

 

Acesse a programação completa e faça a sua inscrição aqui.

Os cinco maiores arrependimentos da vida!

Por Marco Acras

Mais um final de ano se aproxima e o momento é de reflexão, de rever as metas e planejar o que você quer no próximo ano.
Não sei se você já fez o seu planejamento, mas de qualquer forma, existe um exercício que gosto muito de fazer quando estou planejando, e gostaria de compartilhar com você.

Ele é bem simples. Faça o seguinte: Vamos imaginar que o ano não terminasse no próximo dia 31 de dezembro, mas hoje! E você talvez não tivesse mais tempo de fazer as coisas mais importantes que gostaria de ter feito. Quais seriam? O que vem à sua mente?
Agora faça o mesmo exercício, porém ao invés de pensar no ano que passou, pense da mesma forma em sua vida e responda a seguinte pergunta:
- Quais são as coisas que você se arrepende de não ter feito, por qualquer razão, e se tivesse uma nova oportunidade, uma nova chance, supondo que hoje fosse o primeiro dia do resto da sua vida, qual delas seria a primeira coisa que faria?
Essa mesma pergunta foi feita por uma enfermeira australiana, chamada Bronnie Ware, que trabalhava com cuidados paliativos, a pacientes que ela acompanhava nos momentos finais de suas vidas.
Nessas conversas, ela observou que muitos pacientes falavam de arrependimentos em comum. Sendo assim, ela escreveu um livro chamado The Top Five Regrets of the Dying (Os cinco maiores arrependimentos de quem está morrendo).

Veja quais são os arrependimentos mais comuns:

1. Queria ter aproveitado a vida do meu jeito e não da forma que os outros queriam.

Quando as pessoas percebem que sua vida está quase no fim e olham para trás, é fácil ver como muitos sonhos não foram realizados. Isso porque é comum as pessoas viverem os sonhos dos outros, para atender uma expectativa da família, dos pais ou dos amigos.
É muito importante realizar pelo menos alguns de seus sonhos verdadeiros ao longo do caminho. A partir do momento que você perde a sua saúde, é tarde demais. Lembre-se, a saúde traz uma liberdade que poucos percebem, e às vezes só se dão conta quando já não a tem.

2. Queria não ter trabalhado tanto.

Bronnie conta que esse desejo era comum a todos os homens que ela atendeu. Eles perderam a juventude de seus filhos e o companheirismo de suas parceiras. As mulheres também falaram sobre esse arrependimento. Porém, como a maioria de suas pacientes era de uma geração mais velha, nem todas precisavam trabalhar para sustentar a família.
Ao simplificar o seu estilo de vida e fazer escolhas conscientes ao longo do caminho, é possível não precisar da renda que você acha que precisa. E criando mais tempo livre, você se torna mais feliz e mais aberto a novas oportunidades, aquelas que são mais adequadas ao seu novo estilo de vida.

3. Eu gostaria de ter tido a coragem de expressar meus sentimentos.

Para viver em paz com outras pessoas, muita gente acaba suprimindo seus próprios sentimentos. De acordo com a enfermeira, alguns de seus pacientes até desenvolveram doenças por carregar esse rancor e esse ressentimento e nunca falar sobre o assunto.

4. Não queria ter perdido contato com meus amigos.

Muitos pacientes perceberam que haviam se tornado tão envolvidos em suas próprias vidas que tinham deixado as amizades verdadeiras escaparem nos últimos anos. Muitos expressavam arrependimentos profundos sobre não dar às amizades, o tempo e o esforço que mereciam.
Todo mundo sente falta de seus amigos quando estão morrendo. Segundo a enfermeira, muitas pessoas não percebem que sentem saudades dos amigos até as semanas que precedem sua morte. Tudo o que lhes resta nas semanas finais são o amor e os relacionamentos.

5. Queria ter me permitido ser feliz.

Este é surpreendentemente comum. Muitos não percebem, até o fim de que a felicidade é uma escolha. Eles haviam ficado presos em velhos padrões e hábitos. O medo da mudança os fazia fingir, para os outros e para si mesmos, que estavam satisfeitos, quando lá no fundo, tudo o que eles queriam era rir e ter mais momentos alegres.
Bronnie concluiu que quando se está no leito de morte, o que os outros pensam de você é muito diferente do que está em sua mente. Como é maravilhoso ser capaz de relaxar e sorrir novamente, muito antes de você estar morrendo.
A vida é feita de escolhas. Portanto, escolha conscientemente, escolha sabiamente, escolha honestamente. Escolha a felicidade!